Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias da Camex > Plano Nacional de Investimentos prevê ações até 2022 para retomada da economia
Início do conteúdo da página

Plano Nacional de Investimentos prevê ações até 2022 para retomada da economia

Novo programa aprovado pelo Comitê da Camex vai coordenar a atração de capitais e a melhoria do ambiente de negócios, ajudando no pós-pandemia

O Ministério da Economia divulgou o Plano Nacional de Investimentos (PNI) aprovado no último dia 30 de julho, durante a 5ª reunião do Comitê Nacional de Investimentos (Coninv) da Secretaria-Executiva da Câmara de Comércio Exterior (SE-Camex). O PNI está dividido em três pilares e prevê ações até 2022, para a retomada do ambiente de negócios no contexto de recuperação da economia brasileira após a pandemia da  covid-19.
De acordo com a Resolução Coninv nº 01/2020, publicada no Diário Oficial da União na quarta-feira (12/8), os pilares estratégicos do PNI são estes: Governança e Transparência, Facilitação de Investimentos e Melhoria Regulatória. As ações previstas abrangem estratégias para atração, retenção e controle de investimentos estrangeiros diretos; implantação de projetos de transformação digital com impacto na facilitação de investimentos; e elaboração da Agenda Regulatória para a Melhoria do Ambiente de Investimentos, criada em maio deste ano.

Pilares
O pilar de Governança e Transparência tem como foco a melhoria da governança no âmbito federal e estabelece, também na esfera estadual, uma linha de trabalho para aperfeiçoar a coordenação e a implementação de políticas e diretrizes relacionadas aos investimentos estrangeiros diretos no país e aos investimentos brasileiros diretos no exterior.
O pilar de Facilitação de Investimentos prevê maior alinhamento entre os projetos do governo federal para tornar o ambiente de investimentos mais atrativo, com maior transparência e previsibilidade.
Já o pilar de Melhoria Regulatória busca orientar os esforços para a construção da Agenda Regulatória para Melhoria do Ambiente de Investimentos, instituída pela Resolução nº 45/2020, no âmbito do Comitê Executivo da Gestão da Camex (Gecex).
A SE-Camex vai coordenar, monitorar e avaliar a implementação das ações decorrentes do PNI, além de garantir o cumprimento das diretrizes e estratégias estabelecidas pelos membros do Gecex, em coordenação conjunta com o Grupo Técnico.
As ações do PNI envolverão o trabalho conjunto entre governo, sociedade civil e investidores. Esses grupos poderão contribuir no monitoramento da execução das medidas, por meio do Coninv e de outros colegiados da Camex, como o Conselho Consultivo do Setor Privado.
 Veja as principais ações dos três pilares do PNI
 Transparência e Governança
Sistematizar informação relativa às questões estratégicas que influenciem na atração, retenção e controle de investimentos estrangeiros diretos;
Analisar o estágio de aderência da legislação brasileira em relação às recomendações da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE);
Propor atividades que permitam melhorar a governança entre os entes federativos e do governo federal com esses entes, nas questões relacionadas a investimentos.

 Facilitação de Investimentos
Viabilizar a implantação de projetos de transformação digital com impacto na facilitação de investimentos, em articulação com órgãos federais, estaduais e municipais e iniciativa privada;
Elaborar medidas para a melhoria na atuação do Ombudsman de Investimentos Direitos e do Comitê Nacional de Investimentos, em cooperação com o Banco Mundial (Bird);
Acompanhar as negociações do Acordo de Facilitação de Investimentos para o Desenvolvimento, na Organização Mundial de Comércio (OMC), para aperfeiçoar a governança institucional e o ambiente de investimentos no Brasil.
 
Melhoria Regulatória
Coordenar a elaboração da Agenda Regulatória para a Melhoria do Ambiente de Investimentos, que tem como objetivo garantir maior transparência, previsibilidade e eficiência do processo de criação de regulamentos aplicados às matérias que afetam investimentos no biênio 2020-2021;
Acompanhar os processos legislativos com efeitos diretos sobre os investimentos externos;
Verificar no Congresso Nacional a situação dos processos de ratificação dos Acordos para Evitar Dupla Tributação e dos Acordos de Cooperação e Facilitação de Investimentos, a fim de impulsionar o fluxo de investimentos no Brasil.

registrado em:
Fim do conteúdo da página